14°C 20°C
São Paulo, SP
Publicidade

Linha Direta expõe jornalista Sonia Abrão e sua interferência no caso Eloá

Jornalista foi citada indiretamente e responsabilizada pelas graves consequências que sucederam o sequestro de 100 horas

05/05/2023 às 01h41
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Na última quinta-feira (04), o programa Linha Direta relembrou o trágico assassinato de Eloá Pimentel pelo seu ex-namorado, Lindemberg Alves, em outubro de 2008. Durante o mais longo sequestro com cárcere privado da história de São Paulo, a jovem foi mantida refém por mais de 100 horas, sendo agredida e ameaçada. O sequestro também envolveu três amigos de Eloá, sendo que dois foram soltos no mesmo dia e a terceira, Nayara, foi solta 33 horas depois, mas retornou posteriormente.

Continua após a publicidade

 

Lindemberg e Eloá namoraram por três anos e estavam separados há um mês quando o crime ocorreu. A resolução do caso ocorreu na noite do dia 17 de outubro, quando a polícia invadiu o apartamento e Lindemberg atirou contra Eloá e Nayara, ferindo mortalmente a ex-namorada e a amiga na boca.

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Lindemberg recebeu uma pena de 98 anos e 10 meses por inúmeros crimes cometidos enquanto mantinha sua ex-namorada e a amiga dela em cárcere privado. Entretanto, em 2021, a Justiça concedeu a Lindemberg o regime semiaberto após ele ter cumprido parte da pena. Nesse regime, ele tem permissão para trabalhar e frequentar cursos profissionalizantes durante o dia e voltar para a prisão para dormir, além de ter a possibilidade de saídas temporárias sob determinados requisitos. A decisão de conceder o regime semiaberto a Lindemberg foi criticada, tendo em vista que o crime pelo qual foi condenado foi considerado o mais brutal e violento da história de São Paulo.

 

Continua após a publicidade

Informação adicional:

 

Continua após a publicidade

Na época do sequestro, a jornalista Sônia Abrão foi criticada por prejudicar as negociações do resgate ao fazer ligações telefônicas para o sequestrador e transmiti-las ao vivo, dando o palco e a notoriedade que ele almejava.

 

Continua após a publicidade

De acordo com o promotor de justiça entrevistado no Linha Direta, Sônia Abrão teria sim prejudicado de forma indireta as negociações no caso Eloá ao fazer ligações para o criminoso. Segundo o promotor, se não fosse por essa interferência, a polícia teria conseguido cumprir um acordo pré-existente com o sequestrador e libertar Eloá com vida.

 

Apesar de tudo que ocorreu, recentemente, Sônia Abrão afirmou que faria tudo de novo, incluindo suas ligações para o criminoso durante o sequestro.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
São Paulo, SP
20°
Parcialmente nublado

Mín. 14° Máx. 20°

20° Sensação
2.68km/h Vento
79% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h47 Nascer do sol
05h36 Pôr do sol
Ter 20° 15°
Qua 24° 14°
Qui 26° 16°
Sex 24° 15°
Sáb 24° 15°
Atualizado às 13h05
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,44 +0,19%
Euro
R$ 5,93 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,01%
Bitcoin
R$ 365,943,55 +10,18%
Ibovespa
129,410,97 pts 0.4%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias